quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Verão 2005

Foi no Verão, meu amor,
Que iniciámos a nossa paixão
Contigo não sei o que é a dor
E sinto que a minha vida não é em vão

Muitos mais Verões irão passar
Com a certeza de nos amarmos perdidamente
E enquanto os dias vão passar
Nos vamos ficar juntos para amar

Sei que tu nunca me irás magoar
Pois para nós o nosso amor é sagrado
E nem mesmo nos iremos trair
Porque a nossa relação é do nosso agrado

A maior certeza que tenho na vida
É o amor que sentimos um pelo outro
És a minha princesa, o meu tesouro
Sem nunca termos uma alegria contida

Sei que o Verão de 2005, minha princesa,
Será para sempre recordado por nós
E a nossa chama continua acesa
E ao nosso amor vamos dar voz

Damos voz e corpo ao nosso desejo
De estarmos juntos e nos entregarmos
Ao calor do nosso ensejo
Para o nosso amor segredarmos

Espero que depressa possamos unir o nosso amor
Para sentirmos a felicidade em pleno
E quando os nossos corpos se unem
Poderemos sentir a plenitude do nosso calor

Para sempre juro te amar
E te dar a felicidade que mereces
Por isso também te vou respeitar
Porque sei que assim não enlouqueces





Ricardo Silveira
Forte da Casa, 17 de Novembro de 2005
Para a mulher da minha vida, a razão de todo o meu viver, amo-te cada vez mais minha Princesa, Meu tesouro

Sem comentários:

Enviar um comentário