segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Ode à minha mãe

Hoje é dia de festa
A minha mãe faz anos
Por isso a ti dou os parabéns
E sinto que serás feliz desta

Reguengos te viu nascer
Numa tarde de Agosto
Lisboa te viu crescer
Essa cidade que eu gosto

À minha mãe devo tudo
Desde a vida ao meu viver
E nem um pouco eu mudo
Toda a minha maneira de ser

És a melhor mãe do mundo
Que um filho pode querer
Um sentimento profundo
Que para sempre quero manter

Quero dizer a toda a gente
Que és a mãe que eu tanto amo
E em ti orgulho tenho
Salvado em torno da mente

Deste-me a minha vida
Que é a ti que eu a devo
Por sentir a tua vida
Em torno da minha e da mana

Não me posso esquecer
Que além de mim também existe a mana
Que eu tanto amo e quero manter
Junto a mim para toda a vida

Somos o símbolo da tua continuidade
E a razão do teu viver
E a nossa assiduidade
Sei que para sempre queres manter

De uma coisa podes ter a certeza
É que nos terás junto a ti para sempre
Sempre como a nossa mesa
Juntos como um momento

Graças a Deus que nasceste
Pois não sei o que seria
Se outra mãe teria
Ou se outra vida teria

Obrigado pela vida
Obrigado pela educação
Se em tudo na minha vida
É a minha sensação

Sei que em nós tens orgulho
Tanto como em ti temos
Pois em ti vemos
A heroína da nossa vida

Na minha vida só tenho um sonho
Ouvir a tua voz cantar
Feliz como podes estar
Na busca do teu sonho

E se um dia os teu filhos
Partirem antes de ti
Pensa no universo
Onde olharemos por ti

Nos momentos bons
E nos momentos maus
Lá estiveste tu
Na defesa dos teus rebentos

Felizes somos nós
Por te termos bem juntinho
Na força de um rio
Quando passa pelo moinho

Não me vou alongar mais
Para não te poderes maçar
E em actos que tais
Por ti vou lutar

Parabéns minha mãezinha
Luz dos meus olhos
Com boa mão para a cozinha
Nos teus temperos maravilhosos



Ricardo Emanuel Bragança Silveira
Forte da Casa 26 de Agosto de 2005
Dedicado à melhor mãe do mundo

Sem comentários:

Enviar um comentário